domingo, 8 de novembro de 2009

Vendo a Fashion TV...

Estava vendo agorinha a Fashion TV e descobri um estilista muito bacana, Jonathan Saunders, muito minimalista e criativo. Sua moda é um tanto andrógena, vale a pena ficar de olho. Um look da coleção Primavera/Verão 2010 que eu simplesmente amei:

Me lembrou um pouco de um vestido do Phillip Lim, da marca 3.1. Phillip Lim da coleção Primavera/Verão 2009 (não muito parecido, mas me lembrou o estilo):


Fotos: style.com

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

De volta à ativa

Muito aconteceu nesse tempo que estive ausente do blog, 2 anos de muita vivência e aprendizado, em todos os aspectos da minha vida, e é claro, também em relação à moda. Em janeiro desse ano, tive a maravilhosa oportunidade de começar a viagem da minha vida: 6 meses na Europa. Pois é, algo que eu nunca poderia ter imaginado que iria acontecer comigo, mas aconteceu, e foi incrivelmente melhor do que eu esperava. Assim, agradeço a todos que me ajudaram a proporcionar essa viagem incrível (amo vocês).
Nessa viagem, conheci muitos países e pude analisar e avaliar a moda de cada região que visitei. Como os europeus são estilosos!! E sem medo de se expressar através da roupa. Quando os franceses eram extremamente elegantes, os ingleses eram super irreverentes. Quando os italianos eram puro luxo, os espanhóis eram só boemia... me encantei com as roupas, e claro, com as lojas... AI AS LOJAS! Acho que é o que sinto mais falta!! Não!! Isso é mentira, mas sim, eu sinto falta delas. E o grande barato, realmente eram as "big stores", as lojas de departamento, como Zara, H&M e Topshop. Essa última não tive muito tempo para apreciá-la, pois estive em Londres por poucos dias e não a encontrei em outras capitais.

Coleção de Matthew Williamson para H&M

Fui à H&M em Roma, atrás da coleção do Matthew Williamson, mas não gostei tanto assim... era uma coleção super colorida de verão, estrelada pela top Daria Werbowy, e com inspiração mexicana. Quando cheguei a loja, havia pouquíssimas roupas e as que encontrei ou não eram interessantes ou de um tamanho super maior que o meu, além de não vestirem bem. Mas mesmo assim não me chateei, afinal, estaria poupando dinheiro, e comprei uma blusa super estilo ''a la italiana'' listrada de branco e laranja. Essa H&M ficava bem perto da famosa via del Corso (bem em frente aos degraus espanhóis), onde encontrei a Gucci, Valentino, Missoni e todas as melhores lojas de grife. Entrei na maioria delas, sem me importar que estava inapropriadamente vestida (saia jeans, t-shirt e Havaianas, look super simples pois fazia muito calor e eu andaria, e andei, o dia inteiro) e amei. Toquei nas melhores roupas e senti os luxuosos tecidos com "água na boca". Mas esse papo de luxo não vem ao caso no momento.

Via del Corso - Roma

Agora, falarei da Zara... o amor da minha vida, a minha segunda casa! Como fiquei 5 meses na Espanha, na província de Pontevedra, pude estar no local exato do nascimento da loja, e desfrutar de todos os seus...encantamentos, e passei altas tardes por lá! Aquilo é a meca da moda, todas as tendências estão concentradas na loja e para todos os gostos e estilos. Um dia eu podia estar comprando roupas para férias na Grécia, e outro para um show de rock. Eu enlouquecia entrando lá, e todos os dias checava para ver se havia alguma novidade, o que tinha chegado de mais novo. Gastei praticamente todo o meu dinheiro em roupas da Zara! E nas outras lojas da firma: Bershka, Stradivarius (ambas de moda jovem) e Oysho (moda íntima). O paraíso para uma carioca louca por moda e sem muito dinheiro. Ah! Mas não pensem na Zara brasileira não, pois é total e completamente diferente! Lá é super mais barato (mesmo convertendo o euro para o real) e muito mais diversificada e estilosa. Não posso esquecer da minha querida Women' Secret. Ai! Descobri a glória da roupa íntima nessa loja, e posso dizer para vocês que minha vida agora se divide em duas fases: Olimpia antes da Women' Secret, e Olimpia depois da Women' Secret!! Os melhores sutiãs!! Não tão baratos, mas como eu sou louca, fiz esse sacrifício para meu bem pessoal.
Nessa viagem eu respirava moda 24 horas por dia. Comprava mensalmente todas as melhores revistas, Vogue, Glamour e Woman e tinha overdose diária de novas tendências, must-haves e dicas de beleza. Li o livro "Os delírios de consumo de Becky Bloom" em inglês e me apaixonei ainda mais pelo mundo das compras, me identificando com a protagonista, porque eu estava passando por uma super fase ''shopaholic''. Aprendi demais e comecei a ter um olhar mais crítico e uma "tolerância" muito maior. Abri meus olhos e percebi que a moda não é aquela coisa fechada nas tendências da temporada, mas sim um modo de se expressar, um modo de comportamento. Eu não preciso vestir exatamente o que está nas revistas, posso criar um estilo próprio. Isso que me encanta na moda... é como arte, é fantasia, é o seu humor de manhã, é a vida, as cores, os acontecimentos, tudo a sua volta! Ela está relacionada com tudo, mesmo em lugares onde o conceito "estilo" não é impregnado no cotidiano da sociedade. Moda está na rua, na vida. Por isso que eu quero trabalhar com ela pelo resto da minha vida. É legal ter essa certeza!
Então é isso!! Estou de volta ao blog, e super feliz por sinal.


Sites: - www.zara.com
- www.hm.com
- www.womensecret.com/
- www.bershka.com/
- www.e-stradivarius.com/